Filme sobre o Santuário Sagrado dos Pajés é premiado no festival de Brasília do Cinema Brasileiro

Há uma semana (dia 29/09) postamos a notícia Sagrada Terra Especulada (A luta contra o Setor Noroeste): Documentário, denunciando mais uma vez as tentativas de destruir o Santuário e apresentando o vídeo acima. Agora, ficamos felizes com a notícia enviada por Fernando Carneiro:

“Nesta segunda, 03.10.11, o coletivo CMI-DF recebeu prêmio de R$ 35 mil no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, com o filme Sagrada Terra Especulada.

Narrado pelo rapper GOG, é um grito contra a especulação imobiliária e pelo respeito à diversidade. Trata da luta entre a permanência do Santuário Sagrado dos Pajés que é uma comunidade indígena Fulni-ô, localizada no plano-piloto de Brasília, e a construção do bairro Noroeste, destinado à classe alta do Distrito Federal.

Único filme copyleft do Festival, o documentário não recebeu qualquer tipo de patrocínio e foi realizado de maneira voluntária e coletiva.

Baixe, Assista, exiba, distribua livremente – http://vimeo.com/28597529

Neste momento o Santuário e matas nativa de cerrado são atacados ilegalmente por tratores da construtora EMPLAVI. O filme serve como arma a favor da população indígena e de rua contra os novos e constantes ataques.

Em tempo, este prêmio é uma resposta a cada bala de borracha, bomba de gás, pra cada transmissor de rádio livre roubado pelo Rei, pra cada noite na delegacia. Esse prêmio vai pra cada indígena, moradora de rua, sem-terra [email protected] ontem, hoje e amanhã. Ao cerrado, sua fauna e flora, a quem dá vida aos movimentos sociais, todas as heroínas e heróis anô[email protected], a quem se apropria da tecnologia como forma de libertação e…especialmente, do fundo do coração pra cada voluntá[email protected] que dedicou seu tempo e sonhos à REDE IndYmedia !

[email protected] [email protected] ! Venceremos ! ((( I )))

wiki do santuário:http://radius.tachanka.org/santuariodospajes/#odeiaamidiasejaamidia”.

Deixe um comentário

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.