Não nos derrotaram! Salve o Cocó!

menina - salve o cocó

Por João Alfredo Telles Melo

Não cante vitória muito cedo, não.
Nem leve flores para a cova do inimigo,
que as lágrimas do jovem
são fortes como um segredo:
podem fazer renascer um mal antigo.
(Belchior)

Não, não nos derrotaram, senhores da Prefeitura, do Governo, da “Justiça” (assim mesmo entre aspas), do grande capital imobiliário ou empreiteiro!

Não, quem foi derrotado hoje – dia do padroeiro da Ecologia, o Francisco, de Assis – foi o Judiciário, que, por seu Tribunal Regional Federal, subjugou um juiz que queria o diálogo, atropelou a Constituição, a Legislação Ambiental, o Direito e a Justiça, para atender prestimoso aos interesses da oligarquia cearense e de seu prefeito satélite.

Derrotado foi o Prefeito Roberto Cláudio – autoritário e violento – que se negou a debater alternativas aos “seus” viadutos e mostrou que por detrás de um sorriso falso há um tacape sempre pronto para ser usado contra professores, ambientalistas ou manifestantes de um modo geral.

Derrotado foi o Governador Cid Gomes que finge dialogar, fingindo que a responsabilidade de legalizar o Parque não é sua e tenta apresentá-la como moeda de troca em uma impossível negociação com os ocupantes.

Derrotada foi a Polícia Militar do Governo Cid, que, para mostrar serviço, além de bombas, gás, sprays de pimenta e truculências de toda ordem, prende dois “perigosos” ativistas: um que subiu em uma árvore para protegê-la e outro que se desnudou para demonstrar a nudez moral de reis e príncipes cearenses (Salvem Osvaldo e Mineiro, por seus belos e radicais gestos).

Não!

Os manifestantes do Ocupe o Cocó é que foram e são vitoriosos: por sua coragem, por seu gesto de despreendimento, por se identificarem com pássaros, árvores e soins do parque, por mostrarem que há algo mais na vida além de dinheiro, prestígio, poder, carros e viadutos.

Como vitoriosos somos [email protected] @s que procuramos nestes quase três meses apoiá[email protected] (e ao Parque) em vigílias e manifestações, nos parlamentos e nas ruas e, principalmente, no embate jurídico que ainda não acabou (Salve o grande Oscar e @s [email protected] da RENAP).

Somos vitoriosos porque alcançaremos a vitória, ainda que tenhamos sofrido esta grande baixa neste 4 de outubro (Sim, como Pedro Casaldaliga, eu creio na Justiça e na Esperança).

Mas, ainda, assim se eles – os poderosos, os “podres poderes” – insistirem que fomos derrotados (e não o fomos!), direi (diremos?), parafraseando Darcy Ribeiro: essa derrota é nossa vitória. Detestaria estar no lugar de quem nos venceu.
O Cocó é nosso!

A Luta Continua!
Até a Vitória!
Sempre!

Comments (1)

  1. Serio na boa n tenta impedir o progresso ja vamdestruir td to ate feliz e isso de salve o cocó e meio hippie

Deixe um comentário

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.