“Marãiwatsédé e a RIO+20 : Não podemos esperar mais 20 anos”

Em 2012, as promessas para devolução do território tradicional do povo indígena Xavante de Marãiwatsédé completam duas décadas. Desde a Rio92, o governo brasileiro afirma que a terra, de onde os indígenas foram retirados à força em 1966, deve ser plenamente ocupada pelos seus verdadeiros e legítimos donos. Mas até hoje eles continuam sofrendo graves ameaças à sua integridade física, cultural e territorial, enquanto burocracias emperram o processo de retirada dos ocupantes não-índios, que devastaram em 20 anos cerca de 85% da terra indígena.

Esse impasse acontece na região mais isolada e desassistida de Mato Grosso, onde são elevados os índices de violência no campo, trabalho escravo, desmatamento e produção irregular de gado e grãos. Apesar de tantas ilegalidades, políticos locais se esforçam para que a sociedade brasileira continue sem saber dessa história. Por isso, precisamos da sua ajuda para levar o drama da Terra Indígena Marãiwatsédé à atenção nacional e internacional durante a Rio+20. (mais…)

Ler Mais

RJ – Terça, dia 12, vamos apoiar Seu Maneco e @s Caiçaras de Martins de Sá!

Na próxima terça 12/06 haverá novo ato público durante o julgamento do direito de permanência da família de Seu Manuel, caiçaras que estão sendo ameaçados de expulsão da praia da Joatinga, em Paraty.  Quem puder reforce esta luta que envolve todas comunidades tradicionais

As pessoas que apoiam a permanência da Cultura Caiçara em Martins de Sá já chegam a quase 9.000, nesta tarde de domingo, dizendo claramente que desejamos a permanência dos povos tradicionais em suas terras ancestrais! E aproximadamente 200 pessoas compareceram ao Fórum em apoio ao Seu Maneco, na última terça-feira.  Contudo, o advogado da outra parte, ex-presidente do Tribunal de Justiça, alegou não se sentir bem e pediu o adiamento da audiência. O desembargador aceitou o pedido e a remarcou para o dia 12 de junho de 2012, terça-feira próxima.

Por conta dessa mudança de data, a audiência se dará às vésperas da Cúpula dos Povos, tornando o caso do Seu Maneco de relevância mundial.

Se os Desembargadores garantirem ao Seu Maneco e família a posse de Martins de Sá, chegaremos à Rio+20 podendo nos orgulhar do importante passo dado pelo Brasil no sentido de assegurar aos povos tradicionais o direito de permanecer em seus territórios. (mais…)

Ler Mais

Por uma campanha de mobilização internacional em defesa do Quilombo Rio dos Macacos!

A comunidade do Quilombo Rio dos Macacos, que há cerca de 200 anos habita a região, está resistindo bravamente à tentativa de expulsão pela Marinha do Brasil, que estabeleceu uma Base Naval em seu território, durante a ditadura militar. A violência e as tentativas de intimidação são diárias. Muitas famílias já fugiram, assustadas. É fundamental que haja uma mobilização internacional para garantir o direito [email protected] quilombolas a seu território.

Para saber mais a respeito, basta fazer uma busca usando a expressão “Rio dos Macacos”, neste Blog. As fotos acima foram enviadas por Maria José Honorato, da CPP Nacional, e falam por si. TP.

Ler Mais

PEC 215 – Que País você quer?

A bancada ruralista no Congresso Nacional quer mudar as regras para homologação de terras indígenas. Se a Proposta de Emenda Constitucional 215 for aprovada, a decisão de homologar terras indígenas passará do Executivo para o Legislativo. A Causa indígena não é só um problema dos índios. Está ligada a um modelo de país. Que País você quer?

Forest Comunicação e Opan – Operação Amazônia Nativa
Produção: Amanda Fernandes
Captação de Imagens: Thiago Foresti e Amanda Fernandes
Narração: Herman Hudson de Oliveira
Roteiro e direção: Thiago Foresti

Ler Mais

Veja a programação parcial da Cúpula dos Povos

A Cúpula dos Povos na Rio+20 por Justiça Social e Ambiental divulga as datas e horários das Atividades Autogestionadas de Articulação e dos Territórios do Futuro confirmados. Esta programação é parcial e ainda não inclui as atividades culturais e de algumas tendas específicas, que serão divulgadas nos próximos dias. Em breve também publicaremos uma grade de programação completa da Cúpula dos Povos, com todas as atividades.

Agradecemos a todas as organizações, movimentos, redes, articulações e pessoas que atenderam ao chamado e fizeram suas inscrições. A programação parcial que divulgamos agora foi elaborada com base na lista de atividades confirmadas que publicamos aqui neste site há uma semana.

Fizemos um grande esforço para alocar as atividades nos períodos solicitados mas, devido à grande quantidade de inscrições, foi necessário fazer algumas adaptações. Questionamentos e dúvidas podem ser encaminhados a[email protected], sempre indicando número, código e título da atividade. (mais…)

Ler Mais

Memória da ditadura – Exclusivo: Dossiê aponta sevícias e assassinato de militante do PCBR

Detalhe do laudo cadavérico constante no processo que ainda não foi julgado

Por Denise Assis – do Rio de Janeiro

Ela nasceu no interior de Mossoró, no Rio Grande do Norte, na cidade de Martins (região serrana do Estado), em 9 de julho do ano de 1945. Recebeu o nome de Anatália, uma espécie de equívoco ortográfico, que evidencia a pouca escolaridade dos pais, ou do tabelião. Coisas do interior, de um Brasil tão diverso e gigante, que quando se diz Natália no Sul, ecoa no Norte como Anatália e assim fica sendo.

Logo, quando tinha apenas cinco anos, a família se transferiu para Mossoró, onde ela fez o curso primário, o ginásio e, por fim, cursou o científico, concluído em 1967. Trabalhava durante o dia, na Cooperativa de Consumo Popular, para estudar à noite. Em 1966, um ano antes da formatura, se apaixonou e iniciou namoro com um bancário, Luiz Alves Neto, emprego fixo no Banco do Brasil. Dava para se casar, e assim o fizeram, em 1968. Parou de trabalhar fora de casa, dedicando-se à atividade de costureira. A vida seguia sem sobressaltos, casa popular comprada pelo financiamento do Fundo de Habitação Popular do Estado de Pernambuco (FUNDHAP), louça e mobília. (mais…)

Ler Mais

Um anúncio contra o racismo

Catarina Bárbara e Maria Bumbuk

O racismo corresponde a um preconceito e conduz a atitudes discriminatórias. Este anúncio pretende levar as pessoas a repensar algumas das suas ideias e a compreender os efeitos negativos que estas podem ter nos outros e em si próprias. No anúncio vemos uma rapariga a aplicar, ao espelho, um creme (Racism) aparentemente para lhe fazer bem à “pele” e ficar mais bela.

No entanto, os efeitos produzidos são o contrário dos desejados, pois com o passar dos dias a rapariga apresenta olheiras, alergia, vermelhidão e borbulhas e começa a ter feridas, chegando a ficar com a cara completamente desfigurada. Assim, apesar deste “creme” a ir desfigurando, ela continua a aplicá-lo, sem se aperceber do mal que este lhe faz. O mesmo se passa com as pessoas com ideias racistas, também elas não se apercebem que ao discriminarem os outros de forma repetida, esses atos acabam por lhes moldar o carácter transformando-as em pessoas “feias” (moralmente desprezíveis). Trata-se, portanto, de um argumento por analogia. Neste caso é um argumento fraco porque a fealdade física e moral não são comparáveis, as diferenças são maiores que as semelhanças. (mais…)

Ler Mais

Cáritas Diocesana de Macapá organiza a IV Feira de Economia Solidária

Disponibilidade para servir, alegria e entusiasmo marcam as reuniões entre a coordenação da Cáritas Diocesana de Macapá (CDM), empreendedores e representantes das paróquias, pastorais e movimentos da Diocese de Macapá para acertar os detalhes da IV Feira Estadual de Economia Solidária (FES), que inicia no dia 14, às 20h, na quadra da Igreja Jesus de Nazaré, e prossegue nos dias 15 e 16 de junho.

Com o tema “Cultivando a Biodiversidade, a Sustentabilidade, a Solidariedade e o Comércio Solidário no Amapá”, a IV FES tem o objetivo de incentivar e fortalecer as iniciativas econÿmicas solidárias.

“É uma oportunidade de tornar visível as ações da Cáritas e os diversos empreendimentos populares que estão no anonimato e que refletem a criatividade e a capacidade de, muitas vezes, transformar uma dura realidade em arte e em algo rentável que favoreça a comunidade”, diz padre Daniel Nascimento, presidente da CDM e coordenador da Feira.

Vendas de artesanatos variados, de iguarias, momento cultural com apresentação de banda de música, de grupos folclóricos e de cantores amapaenses são algumas das atividades programadas para as noites da Feira, a partir das 19h. As manhãs e as tardes dos dias 15 e 16 estão reservadas para as oficinas e painéis relacionados ao tema da Feira, no Centro Diocesano de Pastoral e Cultura Dom José Maritano. (mais…)

Ler Mais

Manifestação das Mulheres na Cúpula dos Povos – 18 de junho, 10 horas, no MAM

As mulheres presentes na Cúpula dos Povos convocam uma manifestação feminista para o dia 18 de junho, às 10h, no Museu de Arte Moderna (MAM). Queremos mostrar o posicionamento feminista de crítica global às falsas soluções propostas para a crise atual, representada pela ‘economia verde’.

A visão comum das mulheres é que deve ser construído outro modelo de produção-reprodução e consumo, baseado em outro paradigma de sustentabilidade da vida. Por isso, como sujeitos ativos no processo da Cúpula dos Povos, as mulheres se posicionam contra a mercantilização da natureza, em defesa dos bens comuns. Defendem, também, a liberdade, a autonomia e soberania das mulheres sobre seus corpos e suas vidas e demandam voz ativa em todos os processos de decisão sobre as políticas em geral.

Enviada por Leila Tavares.

Ler Mais

1º Seminário de Experiências Agroecológicas no Contexto Amazônico

De 25 junho 2012 a 26 junho 2012
Local: Ufam – Auditório Rio Javari (Faculdade de Tecnologia)
Rua: Av. Gal Rodrigo Otávio – Manaus
Telefone:  (92)3305-4044
Tipo de evento: evento, científico
Organizado por: NUSEC/UFAM
Enviado por Idesam: http://forumflorestalam.ning.com/events/1o-seminario-de-experiencias-agroecologicas-no-contexto-amazonico?xg_source=shorten_twitter

Enviada por Vânia Regina de Carvalho.

Ler Mais