Catastroika – 2012 – com legendas em Português-BR

Uma exposição da cruel situação na qual vive a Grécia atualmente em função da aplicação das ideias do neoliberalismo econômico por lá. Com exceção dos banqueiros e seus cúmplices, o povo grego está vivendo os piores momentos de sua história. Mais uma vez os representantes do capital financeiro põem em prática sua máxima preferida: todo lucro deve ser sagradamente apropriado de forma privada; já os prejuízos ocasionados pela especulação financeira devem ser necessariamente socializados. O importante é que os bancos e seus grandes acionistas nunca deixem de se sair bem. O resto da população é apenas isto, o resto!

Ler Mais

Informativo Triângulo: As transformações no bairro triângulo em Porto Velho

O Projeto Mapeamento social como instrumento de gestão territorial contra o desmatamento e a devastação consiste em fortalecer as formas nativas de uso dos recursos naturais através processos de diálogo e convergência entre pesquisadores acadêmicos e membros das comunidades e de movimentos sociais.

No caso deste informativo, a proposta foi acompanhar a situação do remanejamento emergencial de parte da população do bairro Triângulo, no centro da capital do Estado de Rondônia, Porto Velho. Após o enchimento do lago da barragem de Santo Antônio, a abertura das comportas, no dia 23 de janeiro de 2012, provocou uma movimentação irregular nas águas do rio Madeira, produzindo socavação e o desbarrancamento de cerca de 7 km à jusante do eixo da barragem, afetando diretamente o Bairro Triângulo, 5 km à jusante do eixo da barragem (documento SA). Cerca de, 115 moradias foram afetadas pelo processo erosivo e as famílias encaminhadas para hotéis e pousadas na cidade de Porto Velho. Realizamos entrevistas com moradores deslocados e remanescentes foram direcionadas para registrar como era seu modo de vida e quais suas impressões acerca do incidente que levou ao despejo forçado de centenas de pessoas. O Consórcio SAE assumiu parcialmente sua responsabilidade, mas somente após a efetivação de um TAC intermediado pelo MPE.

Foto: Merril, Dana. 1909. Início do bairro Triângulo.

(mais…)

Ler Mais

Imprensa e democracia, por Janio de Freitas

Assim como a imprensa pode tirar a Constituição do papel, tira também o papel da Constituição

Já que o ministro Carlos Ayres Britto é do Supremo Tribunal Federal, mas não se sente sob perseguições, e muito menos imagina que queiram “destruí-lo”, acredito não haver risco em negar a ideia que faz da imprensa. E nela, sobretudo, da relação entre imprensa e democracia.

O ministro falou no 5º Congresso Brasileiro da Indústria de Comunicação, no qual também esteve o bispo Desmond Tutu. Foi o presidente da Comissão da Verdade e Reconciliação criada na África do Sul, em 1995, por Nelson Mandela.

Espera da nossa Comissão da Verdade que busque “curar as feridas de uma nação traumatizada”. A idade não lhe diminuiu a percepção nem a determinação de dizer as palavras adequadas.

Em seu tema, o ministro Ayres Britto não se limitou à esperança. Tem a convicção de que “a metáfora de que a imprensa e a democracia são irmãs siamesas não é exagerada. É, de fato, um vínculo umbilical, a ponto de que, se for cortado esse cordão, é a morte das duas – da imprensa e da democracia”. (mais…)

Ler Mais

Índios contestam governo Evo Morales em reunião com secretário-geral da OEA

Os indígenas da Bolívia que protestam contra a contrução de uma estrada no parque nacional Tipnis acusaram neste domingo o presidente Evo Morales de violar seus direitos, numa reunião com o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza.

Dirigentes nativos do movimento se reuniram com Insulza por mais de uma hora no hotel de Cochabamba onde, nas próximas horas, será realizada a 42ª Assembleia Geral da OEA. Eles levaram ao secretário seu protesto contra a construção de uma rodovia financiada pelo Brasil que irá dividir a reserva natural do Tipnis “Os direitos dos povos indígenas e também do povo boliviano estão sendo violados por este governo. Ninguém pode dizer nada contra (o governo), senão é perseguido e processado”, acusou o ativista indígena Fernando Vargas, líder das etnias do Tipnis.

“Não se trata aqui expressamente de um projeto de estrada, mas da vida dos povos indígenas, dessa violação que viemos sofrendo”, insistiu o dirigente, que lidera uma passeata que os indígenas fazem da Amazônia a La Paz para exigir a Morales que desista da obra, a cargo da empreiteira brasileira OAS. (mais…)

Ler Mais

Um exemplo! Sozinha no hospital público, médica protesta e denuncia o governo em hospital superlotado no Rio

Parabéns a esta médica! Parabéns às pessoas que a entenderam e aplaudiram. No Rio, é preciso, agora, estarmos [email protected] alertas, para garantir que ela não sofra as punições que disse esperar. Mas isso não basta. É preciso que a sua denúncia seja divulgada o máximo possível, por todo o País, não só porque isso se repete Brasil afora, mas também como forma inclusive de protegê-la.

E, no dia 5, terça-feira, em todos os estados, vamos nós também dizer “não” à precarização proposital, que viabiliza a privatização da saúde! TP.

Ler Mais

BA – Seminário Religião, Política e Movimentos Sociais: 12 de Junho às 8:00 até 13 de Junho às 13:00

O fenômeno religioso vem se constituindo cada vez mais um terreno de grande interesse para os estudos sociológicos e históricos, sobretudo quando investigado em sua dimensão política, de maneira especial no Brasil. De fato, nos últimos cinquenta anos a trajetória das classes populares brasileiras esteve marcada em grande medida por movimentos de caráter religioso, sobretudo no campo cristão, tanto católico como protestante. É inegável a importância assumida pela chamada Igreja Progressista, o que culminou na elaboração das Teologias da Libertação e da Terra e numa intensa atuação das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), das Pastorais Sociais e de diversas entidades de inspiração cristã. A produção acadêmica tem procurado acompanhar este processo, com a ampliação quantitativa e qualitativa das pesquisas e publicações na interface entre Religião, Política e Movimentos Sociais. (mais…)

Ler Mais

Aimorés ‘herda’ deserto após construção de usina no rio Doce

Foto: Leonardo Morais. Orlando Nunes da Silva anda sobre pedras onde antes passava o rio Doce: em vez da lâmina d’água, areia

Leito foi desviado para obra e, 7 anos depois, população reclama que espelho d’água continua só na promessa

Daniel Antunes – Do Hoje em Dia

AIMORÉS – O principal cartão-postal de Aimorés, o rio Doce, no sopé da pedra Lorena, há sete anos não é mais o mesmo. Para abastecer as turbinas da usina hidrelétrica (UHE) construída por meio do consórcio Cemig/Vale, parte das águas turvas do manancial foi desviada para um canal artificial. O resultado da manobra é um cenário de seca. Onde antes passavam corredeiras, restaram pedras e areia. Hoje, o local serve de ponto até para o consumo de drogas e a prostituição.

A mudança não agradou a população da pacata cidade, a 450 quilômetros de Belo Horizonte. Os moradores alegam que a promessa do consórcio de manter o espelho d’água nos sete quilômetros de extensão da calha do rio Doce, no perímetro urbano do município, foi descumprida.  (mais…)

Ler Mais

Carta de Itacuruba: Marcha das Águas, 3 de Junho de 2012 – A Cúpula dos Povos começa hoje!

CARTA DE ITACURUBA: Marcha das Águas, 3 de Junho de 2012

A Cúpula dos Povos começa hoje!

Entre os dois eixos da Transposição de águas do Rio São Francisco, em direção ao território indígena Pankará, onde o governo pretende instalar a primeira usina nuclear do Nordeste, no coração do Semiárido em tempo de seca, nós, cidadãos, cidadãs, indígenas, quilombolas, movimentos sociais, populações urbanas, igrejas, homens, mulheres, idosos, jovens e crianças, reunidos na Marcha das Águas, juntos com as entidades promotoras e participantes deste Ato Público, inauguramos a Cúpula dos Povos em pleno sertão de Pernambuco, neste dia 03 de junho.

Marchamos juntos para protestar e afirmar que as grandes obras não resolveram o problema do povo; uma usina nuclear só tende a piorar o que já é ruim. Não queremos mais uma obra que destrói a biodiversidade, contamina as águas, polui o ar, ameaça as pessoas e ainda pode deixar lixo atômico para as gerações futuras, nos próximos 100 mil anos. (mais…)

Ler Mais

Documentos detalham tortura de mineiros em 69

Carta de Linhares, que será encaminhada à Comissão da Verdade, relata violência contra militantes da esquerda

Sheila Oliveira – Do Hoje em Dia

Um triste e violento capítulo da história política de Minas Gerais começa a ser destrinchado com a divulgação de documentos que comprovam a violência cometida por militares contra militantes de esquerda em 1969, durante a ditadura militar. Denominada Carta de Linhares, ela traz a trajetória de um grupo de resistência, os locais de tortura e os torturadores. O Hoje em Dia teve acesso ao relato, assinado por 12 ex-militantes torturados, e que será enviado à Comissão da Verdade da Presidência da República e ao Ministério Público Federal (MPF).

A iniciativa está sendo encabeçada pelo assessor especial da Comissão da Verdade e do Memorial da Anistia da OAB de Minas, Betinho Duarte. O documento é considerado o primeiro testemunho de torturados que se tornou público. O manuscrito conta que, em 29 de janeiro de 1969, a polícia invadiu um ‘aparelho’ do grupo de esquerda Comando de Libertação Nacional (Colina), na rua Itacarambi, 120, no bairro São Geraldo, na capital.

No momento da prisão, houve troca de tiros e o militante Maurício Vieira de Paiva foi atingido por duas balas. Em seguida, os sete presos que estavam na casa tiveram que encostar em uma parede dos fundos, “sob intenso espancamento, para serem fuzilados pelos policiais”. Temeroso do resultado da diligência, o comandante da operação, Luiz Soares da Rocha, impediu o que seria uma chacina. (mais…)

Ler Mais

Confira as inscrições de atividades confirmadas para a Cúpula dos Povos

A Cúpula dos Povos na Rio+20 por Justiça Social e Ambiental divulga a lista de inscrições para Atividades Autogestionadas de Articulação e para os Territórios do Futuro confirmadas em sua programação. Esta lista ainda não inclui as atividades culturais, que serão divulgadas nos próximos dias. Agradecemos a todas as organizações, movimentos, redes, articulações e pessoas que atenderam ao chamado e fizeram suas inscrições.

Por questões de espaço e tempo, foi necessário confirmar apenas as inscrições que atendiam aos critérios estabelecidos no guia sobre a metodologia da Cúpula. Um dos principais critérios foi relacionado à inscrição ser feita por redes, coletivos e conjuntos de organizações da sociedade civil.

Convidamos a todos e todas que inscreveram atividades não-confirmadas a participar ativamente deste encontro e a contribuir com os debates e intercâmbios tantos nas atividades autogestionadas como nas plenárias e assembléias. Lembramos que as inscrições para a participação individual já estão disponíveis aqui. (mais…)

Ler Mais