Discursos contra PEC 215 marcam abertura da Conferência de Política Indigenista

O encontro vai abordar assuntos como o direito territorial dos povos indígenas e o desenvolvimento sustentável.

Jornal da Amazônia

A 1ª Conferência Nacional de Política Indigenista começou nesta segunda-feira (14), em Brasília, com forte discurso do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo contra a PEC 215. Ele afirmou que a proposta que pretende transferir do poder executivo para o poder legislativo o direito de desmarcar terras indígenas é o retrocesso e um atentado ao direito sagrado descrito na Constituição Federal.

Mas a liderança indígena, Sonia Guajajara, da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, reforçou que não sente efetividade do governo contra a PEC 215. Ela disse ainda que indígenas são a favor do aprimoramento da democracia e do fortalecimento da Funai.

Cerca de duas mil pessoas estarão reunidas de hoje até quinta- feira (17). Segundo os organizadores, o principal objetivo é avaliar a atuação indigenista do estado brasileiro e propor diretrizes para consolidar a política indigenista no país.

Brasília - Representantes indígenas, de governo e sociedade civil se reúnem em Brasília para a 1ª Conferência Nacional de Política Indigenista para propor diretrizes ao Estado brasileiro.(Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasília – Representantes indígenas, de governo e sociedade civil se reúnem em Brasília para a 1ª Conferência Nacional de Política Indigenista para propor diretrizes ao Estado brasileiro.(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Jornal da Amazônia 2ª Edição desta segunda-feira (14) traz ainda uma matéria sobre a entrega do título de Cidade Criativa, concedido pela Unesco, a três cidades brasileiras. Uma delas é Belém, na categoria gastronomia. A capital paraense tem uma das culinárias mais ricas e originais do Brasil, que mistura influências portuguesa, indígena e africana. De acordo com informações da Rádio França Internacional, pratos como pato no tucupi, maniçoba e tacacá deram fama à gastronomia local, assim como sucos, doces e sorvetes feitos com frutas amazônicas, como açaí, cupuaçu e bacuri.

Imagem destacada: Brasília – Representantes indígenas, de governo e da sociedade civil participam da 1ª Conferência Nacional de Política Indigenista para propor diretrizes ao Estado brasileiro (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.