II Homenagem Maria do Espírito Santo Silva – Pela Valorização das Defensoras de Direitos Humanos

por Justiça Global

A Justiça Global tem a honra de convidar para a cerimônia da II Homenagem Maria do Espírito Santo Silva – Pela Valorização das Defensoras de Direitos Humanos, a ser realizada no próximo dia 9 de dezembro, às 18h30, no Varal Bistrô, Rua Benjamin Constant, 48, Glória, Rio de Janeiro.

Em seus 16 anos de atuação no campo dos direitos humanos, a Justiça Global tem atuado na proteção e visibilização de lutas de defensoras e defensores de direitos humanos. Nessa trajetória identificamos o número expressivo de defensoras em situação de vulnerabilidade e sob ataque. Identificamos também que as ameaças e ataques que atingem as mulheres têm componentes específicos muitos deles relacionados a ataque moral, violência sexual, deslegitimação de seu papel político, inferiorização e desigualdade em relação ao gênero masculino e ao não reconhecimento de direitos, como os sexuais e reprodutivos, identidade de gênero e orientação sexual. Nesse sentido, é importante fazer um recorte de gênero, que fortaleça a luta e o destaque de nossas defensoras, bem como a adoção de medidas protetivas que incorporem essa perspectiva.

Por isso, a Justiça Global instituiu em 2014 uma homenagem anual às defensoras, este ano renomeada “Homenagem Maria do Espírito Santo Silva – Pela Valorização das Defensoras de Direitos Humanos”. Incorporar o nome de Maria é uma forma de lembrar a história desta defensora, assassinada em 2011 junto com seu companheiro José Claudio Ribeiro da Silva, em Nova Ipixuna, Pará, por denunciar ações ilegais de madeireiros e carvoeiros na região. A homenagem valoriza também centenas de defensoras e defensores, organizações e movimentos sociais que atuam no Pará, estado com elevado número de mortes e conflitos relacionados à luta por terra e território.

Nessa segunda edição, a Justiça Global tem a honra de homenagear:

Anacleta Pires (Quilombo Santa Rosa dos Pretos – MA)
Antonia Melo (Movimento Xingu Vivo Para Sempre – PA)
Cristiane Faustino (Instituto Terramar – CE)
Eufrásia Souza das Virgens (Defensoria Pública – RJ)
Gilmara Cunha (Conexão G – RJ)
Inaye Gomes Lopes (Povo Guarani Kaiowa – MS)
Michael Mary Nolan (Instituto Terra Trabalho e Cidadania – SP)
Patrícia Oliveira (Mecanismo Estadual de Prevenção e Combate à Tortura – RJ)
Rose Meire dos Santos Silva (Quilombo Rio dos Macacos – BA)
Valdênia Paulino (Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de Sapopemba – SP)

As homenageadas são defensoras de direitos humanos que atuam na luta pela terra, território e meio ambiente, contra a violência institucional, a tortura, o racismo, o machismo, a homofobia, a lesbofobia e a transfobia, na defesa de crianças e adolescentes e em muitas outras frentes. São mulheres que estão na Linha de Frente, são baluartes da proteção dos direitos humanos.

Após a Homenagem, convidamos para um coquetel de confraternização e reafirmação de nossas lutas.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.