Não à Usiminas! Por uma auditoria realmente independente para apurar os crimes cometidos pela CSA!

Segue abaixo uma carta-manifesto contra a escolha da Usiminas para a auditoria da CSA.  Esta auditoria abrirá o caminho para permitir a licença definitiva de operaçao da CSA. Isto temos que impedir com urgência!

Pedimos a assinatura de pessoas e entidades até quinta-feira, dia 27/1.  Favor enviar as assinaturas para: [email protected]. Contamos com [email protected] para esta luta!

USIMINAS, NÃO!

POR UMA AUDITORIA REALMENTE INDEPENDENTE PARA APURAR OS CRIMES COMETIDOS PELA CSA!

COMPENSAÇÃO COMPLETA AOS PESCADORES E MORADADORES ATINGIDOS PELA CSA!

NÃO À CONCESSÃO DA LICENÇA DEFINITIVA DE OPERAÇÃO DA EMPRESA !

Nós, abaixo assinados, parabenizamos o Ministério Público Estadual pela ação do GATE contra crimes ambientais cometidos pela Companhia Siderúrgica do Atlântico e pelos seus diretores. (mais…)

Ler Mais

Família de sitiantes tradicionais da Serra da Tiririca é nova vítima da família Cruz Nunes na Região Oceânica de Niterói – RJ

Na manhã do dia 18 de janeiro, um atentado contra as comunidades tradicionais de Itaipu foi cometido, com autorização judicial da 8º Vara Cível de Niterói. O sitiante Davi Cortes dos Santos, que está na Serra da Tiririca com sua família há quase uma centena de anos, foi despejado de seu sítio com a observância de uma oficial de justiça e sob o olhar de um descendente da família Cruz Nunes, que reivindica a área judicialmente.

O descendente da família Cruz Nunes afirma que o pai do senhor Davi pagava aluguel ao seu avô, ainda na década de 60, e que, portanto o despejo se dá por falta de pagamento destes valores na atualidade. Essa é uma alegação claramente MENTIROSA, o pai de Davi viveu ali durante mais de 70 anos, tendo adquirido a posse de outro sitiante que ali vivia anteriormente, não tendo jamais celebrado nenhum contrato de aluguel.

Davi e seus irmãos herdaram o sítio do pai, Luiz Accendino dos Santos, um dos mais tradicionais comerciantes da época na região de Itaipu. A mãe, Dona Valdina dos Santos, falecida em 2008, foi uma das figuras mais emblemáticas da comunidade tradicional. O sitiante Davi, atualmente preside a Associação dos Sitiantes Tradicionais da Serra da Tiririca (ASSET) e é um dos grandes lutadores locais em defesa da preservação ambiental e cultural do Parque Estadual. (mais…)

Ler Mais

CIÊNCIA CARAÍBA CONTRA A NATUREZA

uniaocampocidadeefloresta – por Juvenal Payayá

A ciência do caraíba, do abáité, do branco é uma coisa frágil, de tão transitória ele diz hoje : “isso está superado pelas novas descobertas de amanhã”. Na ciência do homem branco nada dura mais que alguns dias, nem é admissível o pleno conhecimento, o  todo saber. Na promoção de uma descoberta científica implica a escarificarção do solo, do subsolo,  os minérios retirados produz desequilíbrio e a trajetória da terra ; perturbam os viventes quando desviam o caminho dos rios, condenam os pássaros destruindo as árvores frutíferas; impedem a reprodução do peixes impondo barreiras nas correntezas; retardam o rio chegarem ao oceano; vasculham os fundo dos oceanos então perturbam os silencia dos espíritos que lá habitantes.

A ciência gera dois conhecimentos: um de caráter e poder harmônico e outro imperativo, de poder destrutivo; com ele os fins justificam os meios, fomentando a morte contra quem a ele se opõe. Destes conhecimentos esperam-se a vida ou morte; sobre o primeiro diz-se originário da barbárie, perpetua  a ignorância, a pobreza; apesar da harmonia com o espírito das coisas mantém o atraso. Sobre  o segundo  diz-se que gera o desenvolvimento, mas faz ressurgir a ira dos espíritos naturais   em constante ameaça;  mas a ciência nega sua existência, em seu lugar ressurge o espírito da própria ciência que o desmistifica;  o espírito natural é o desconhecido. Assim impõe-se o espírito da destruição. O que dizer das marés, das nuvens, do vento, dos abalos do interior da terra? São forças gigantes, estas sim vem do espíritos mais forte, são imbatíveis, mais forte s  que os homens,  a força destes espíritos não podem ser controladas. (mais…)

Ler Mais

Dilma oficializa nome de Graziano para disputar a FAO

Governo brasileiro comunica oficialmente o lançamento do nome do ex-ministro José Graziano da Silva à sucessão de Jacques Diouf, na direção-geral da FAO. Um dos arquitetos das políticas sociais que marcaram o governo Lula, entre elas a prioridade à segurança alimentar, batizada de Fome Zero, Graziano terá como principal adversário o ex-chanceler espanhol, Miguel Ángel Moratinos, afastado há três meses por uma reforma ministerial, mas que desfruta de apoios dentro do governo Zapatero.

O lançamento de uma candidatura européia à direção da FAO, principal órgão formulador de políticas contra a fome no mundo, transforma a sucessão num confronto entre a tradicional hegemonia dos interesses europeus/norte-americanos nas instituições internacionais e a aspiração dos países pobres e em desenvolvimento por maior representação e poder. Governos do Mercosul (Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela) e integrantes da Unasul apoiam o  nome de Graziano. A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP, que inclui Angola, Cabo Verde, Timor Leste, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe, além do Brasil) também deverá endossar a indicação brasileira. A eleição, na qual votam 192 países, ocorrerá entre junho e julho.

http://www.cartamaior.com.br/templates/index.cfm?alterarHomeAtual=1

Ler Mais

Chile: Entonces ¿qué esperar… que la sangre llegue al río?

Por Francisco Rivera Bustos

El Morrocotudo, 23 de enero, 2011.-  La movilización efectuada por las diversas organizaciones ciudadanas e indígenas de la región viene a demostrar que el tema medioambiental es uno de los temas que preocupan a la gente de la región.

Durante los últimos años la ciudadanía de Arica y Parinacota ha rechazado cualquier intento que signifique contaminar y hacer de las áreas silvestre protegidas, donde existen mas de tres mil patrimonios arqueológicos e históricos, sea un enclave minero ( explotación, relaves, contaminación , desertificación) que genere a futuro un impacto que puede ser fatal para el desarrollo, la cultura y la vida de las comunidades asentadas ancestralmente en la precordillera y en el único altiplano que existe en el continente. (mais…)

Ler Mais

Sobre ecocidios y genocidios en Colombia y Resistencias dignas de la minga social

Con todo nuestro amor por Colombia, la Pachamama y la poblacion colombiana y latinoamericana os enviamos estos links de estos documentales que acabamos de terminar y los hemos colgado en youtube, en un sitio que se llama soscolombia.mingamundial.

Van sobre los megaproyectos ecocidas y genocidas que asolan Colombia afectando gravemente los ecosistemas colombianos y el 2 pulmon del mundo. Todo esto provocado por las multinacionales con el permiso complice del gobierno colombiano y gran parte de la comunidad internacional que acepta callada y agradecida  este modelo de desarrollo forzado, estas leyes del despojo que desangran a la poblacion colombiana y a la sagrada Pachamama.

Os rogamos que difundais lo maximo posible estos documentales. Solo con la presion internacional se podran parar estos megaproyectos asesinos de la vida. (mais…)

Ler Mais

LLAMADO A ALGUNOS DOCTORES

José María Arguedas*

Dicen que no sabemos nada, que somos el atraso, que nos han de cambiar la cabeza por otra mejor.

Dicen que nuestro corazón tampoco conviene a los tiempos, que está lleno de temores, de lágrimas, como el de la calandria, como el de un toro grande al que se degüella, que por eso es impertinente.

Dicen que algunos doctores afirman eso de nosotros, doctores que se reproducen en nuestra misma tierra, que aquí engordan o que se vuelven amarillos.

Que están hablando, pues: que estén cotorreando si eso les gusta.

¿De qué están hechos mis sesos? ¿De qué está hecha la carne de mi corazón?

Saca tu larga vista, tus mejores anteojos. Mira, si puedes. (mais…)

Ler Mais