Comissão de Memória e Verdade da UNB divulga relatório

Da Secretaria de Comunicação da UnB

A Comissão Anísio Teixeira de Memória e Verdade da Universidade de Brasília (CATMV/UnB) apresentou nesta quarta-feira (22) o Relatório de atividades.

Criada em agosto de 2012, Comissão Anísio Teixeira investigou violações de direitos humanos e liberdades individuais ocorridas entre 1º de abril de 1964, data do golpe militar com imediata intervenção de tropas na universidade, até 5 de outubro de 1988, data da promulgação da Constituição democrática brasileira.

O grupo, formado por professores e ex-estudantes da UnB, foi instituído a partir de ato do então reitor José Geraldo de Sousa Junior, no contexto de criação de comissões estaduais e setoriais, que se seguiu à instituição da Comissão Nacional da Verdade (CNV), e que caracteriza o processo da justiça de transição no Brasil.

Durante mais de dois anos e meio, a comissão colheu depoimentos de docentes, técnicos e estudantes perseguidos à época, reuniu e analisou extensa documentação do Arquivo Nacional e de outros acervos e realizou audiências públicas.

Entre os casos emblemáticos analisados pela comissão, estão o de Anísio Teixeira, reitor da UnB afastado do cargo pelos militares e morto em 1971 em circunstâncias cuja elucidação policial tem sido questionada, e os desaparecimentos de Honestino Monteiro Guimarães, Paulo de Tarso Celestino e Ieda dos Santos Delgado.

Confira o relatório de atividades da Comissão.

Entre 22 de abril a 22 de maio de 2015, a Comissão Anísio Teixeira recebe sugestões para o aprimoramento do Relatório. Para isso, os interessados devem enviar mensagens com sugestões para: [email protected] 

Imagem: Arquivo Central UnB

Deixe um comentário

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.