100a1

BA: Cortadores de cana são flagrados em situação de escravidão

MPT pedirá à Justiça liminar para garantir o pagamento das verbas rescisórias aos trabalhadores e custeio do retorno às cidades de origem

EcoDebate

Força-tarefa do Ministério Público do Trabalho (MPT), com apoio da Polícia Rodoviária Federal e do governo da Bahia, encontrou 330 cortadores de cana em condições análogas às de escravo no município de Lajedão (BA). Eles trabalhavam numa fazenda pertencente à União Industrial Açucareira (Unial), próxima à divisa com Minas Gerais. A fiscalização ocorreu no dia 26 de outubro. (mais…)

Ler Mais

Advogado Kakay e o réu Norberto Mânica na chegada para o quarto dia de júri da chacina de Unaí
(Foto: Pedro Ângelo/G1)

‘Crime de pistolagem’, diz MPF em debate no júri da chacina de Unaí

Após debate de acusação e defesa, conselho vai dar veredicto para 2 réus. Três fiscais do Trabalho e um motorista foram mortos em 2004, em Unaí.

Pedro Ângelo, do G1 MG

O procurador da República Gustavo Torres, que trabalha na acusação do Tribunal do Júri da Justiça Federal, em Belo Horizonte, disse, nesta sexta-feira (30), que a chacina de Unaí foi “crime de pistolagem”. Este é o último dia do julgamento do fazendeiro Norberto Mânica e do empresário José Alberto de Castro, acusados de serem mandante e intermediário na contratação dos pistoleiros que mataram três auditores do Ministério do Trabalho e um motorista em 2004. (mais…)

Ler Mais

Crédito Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr

Empresário confessa envolvimento na chacina de Unaí

A chacina ocorreu em 28 de janeiro de 2004 na zona rural de Unaí. Quatro funcionários do ministério do trabalho faziam fiscalização de fazendas na região.

Brasil de Fato

O empresário cerealista José Alberto de Castro, acusado de ser um dos mandantes da chacina de Unaí, assumiu a participação na morte de um dos quatro funcionários do Ministério do Trabalho e Emprego. A chacina ocorreu em 28 de janeiro de 2004, na zona rural de Unaí. Os funcionários do ministério faziam fiscalização de fazendas na região. (mais…)

Ler Mais

Jaci-trabalhador-800x449

A Lava Jato e o trabalho escravo: quem paga pela corrupção na construção?, por Leonardo Sakamoto

Leonardo Sakamoto

A corrupção rouba os cofres públicos de recursos que poderiam ser empregados em outras áreas, tanto para garantir qualidade de vida quanto para melhorar a infraestrutura para o crescimento econômico. O senso comum reclama que esse montante transferido ilegalmente para o bolso de alguns ou contas na Suíça poderia ser usado em educação, saúde, segurança, entre outras áreas carentes.

Mas quantas vezes você já pensou na relação entre casos de corrupção e as condições dos trabalhadores do país? (mais…)

Ler Mais

Imagem: Primeiro dia de julgamento: expectativa é de que as primeiras sentenças saiam amanhã (29) à noite / TRF1/DIVULGAÇÃO

Unaí: pistoleiro aponta mandante e mostra ‘Brasil profundo’

Para ex-delegado regional do Trabalho em Minas Gerais, relato de um dos executores é exemplo das contradições ainda existentes no país

por Vitor Nuzzi, da RBA

No início do julgamento de um dos acusados de ser mandante da chacina de Unaí (MG), um condenado como executor, Erinaldo de Vasconcelos Silva, apontou o fazendeiro Norberto Mânica como a pessoa que o contratou. Para o ex-delegado regional do Trabalho de Minas Gerais Carlos Calazans, o depoimento do assassino “mostra o Brasil profundo que a gente ainda tem na sociedade brasileira”. A expectativa é de que as primeiras sentenças saiam amanhã (29) à noite. Nesta primeira sessão, também está sendo julgado José Alberto de Castro, apontado como intermediário. (mais…)

Ler Mais

unai

“O Norberto é o cabeça dessa trama criminosa”, afirma delegado que investigou a Chacina de Unaí

Ezequiel Fagundes – Hoje em Dia

Arrolado como a primeira testemunha do Ministério Público Federal no julgamento de dois dos quatro acusados de serem os mandantes da Chacina de Unaí, o delegado Wagner Pinto de Souza declarou nesta terça-feira, dia (27): “O Norberto é o cabeça dessa trama criminosa. Concluímos na época que havia ameaças explícitas do Norberto contra o fiscal Nelson José da Silva dizendo que iria matá-lo por conta das contundência das fiscalizações”, afirmou o delegado.

Ao todo, cerca de 34 testemunhas foram arroladas pela defesa e MPF. O delegado Wagner Pinto atuou desde o início das investigações. Formado por quatro mulheres e três homens, o júri da Chacina de Unaí teve inicio nesta terça-feira com previsão de termino da quinta-feira próxima (29). (mais…)

Ler Mais

escravo maos trabalho

PGR: lista de empregadores que usam trabalho escravo é constitucional

Para Janot, a divulgação do cadastro cumpre princípios constitucionais da publicidade, transparência da ação governamental e do acesso à informação

PGR

A divulgação da lista de empresas que tenham submetido trabalhadores e trabalhadoras a condições análogas à de escravidão não fere a Constituição. Para o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o acesso público às informações do cadastro garante o exercício da cidadania para facilitar a cobrança de providências no cumprimento das normas trabalhistas e para dar credibilidade e transparência às ações do poder público. (mais…)

Ler Mais

Julgamento de acusados pela chacina de Unaí é adiado para 27 de outubro

Por Agência Estado, no Diário de Pernambuco

O julgamento de dois acusados da chacina de Unaí, Norberto Mânica e José Alberto Castro, foi adiado para a próxima terça-feira, a pedido da defesa de Mânica. A justificativa foi a apresentação, no último dia 19, de um vídeo de delação premiada de outro acusado, Hugo Pimenta, que também seria julgado nessa quinta-feira, mas, com a delação, terá julgamento em separado. A data inicial seria 4 de novembro mas, com o novo calendário, ainda pode ser alterada. (mais…)

Ler Mais

escravo maos trabalho

Estou sendo processado por divulgar fiscalização de trabalho escravo, por Leonardo Sakamoto

Leonardo Sakamoto

A Pinuscam – Indústria e Comércio de Madeira Ltda está movendo um processo criminal por difamação contra este jornalista por ter disponibilizado, neste blog, um link para uma lista com o nome de empresas que foram alvo de operações de resgate de trabalhadores em condições análogas às de escravo pelo governo federal. Uma informação de natureza pública, fornecida pelo Ministério do Trabalho e Emprego, via Lei de Acesso à Informação, que não veio acompanhada de comentários ou juízos de valor sobre a empresa. (mais…)

Ler Mais

rockinrio

Trabalhadores em situação análoga à escravidão são resgatados no Rock in Rio

Por Vladimir Platonow, da Agência Brasil, in EcoDebate

Fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) resgataram 17 trabalhadores que atuavam no Rock in Rio em situação análoga à escravidão. A operação ocorreu anteontem (27), envolvendo vendedores da empresa Batata no Cone, que comercializavam batatas fritas na multidão. Segundo auditores do MTE, a empresa Rock World, promotora do festival, é igualmente responsável pela situação, de acordo com a legislação vigente sobre o assunto. (mais…)

Ler Mais