Indígenas Munduruku, Apiacá e Kaiabi recebem atendimentos médico e cirúrgico

Funai

Desde 2004, a Funai apoia as ações da Associação Expedicionários da Saúde (EDS) em Terras Indígenas. A Associação é reconhecida pelo Ministério da Justiça como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), e tem por objetivo prestar, gratuitamente, assistência médica especializada, principalmente cirúrgica, às populações indígenas e ribeirinhas geograficamente isoladas da Amazônia Brasileira.

A organização possui atuação de caráter complementar às diversas políticas e programas de saúde já em curso no país, e atua sempre em estrita coordenação com o Ministério da Defesa (FAB – CMA), Ministério da Justiça (FUNAI), Ministério da Saúde (SESAI) e lideranças indígenas locais. As expedições são organizadas em sistema de mutirão, promovido por equipes médicas voluntárias, com duração aproximada de sete dias.

Desde o início dessa parceria, um total de 5.460 cirurgias e 35.025 atendimentos clínicos foi realizado em 33 expedições, todas em Terras Indígenas.

Nesse momento, está em curso a 34ª Expedição, iniciada em 20/11, com duração de sete dias. Serão atendidos indígenas Munduruku, Apiacá e Kaiabi na terra Indígena Sai Cinza, município de Jacareacanga-PA.

A previsão, segundo a equipe de médicos voluntários do EDS, é a de que sejam realizados cerca de 2500 atendimentos médicos e 200 cirurgias durante a semana de trabalho, além da disponibilização de alimentação para 500 pessoas por dia. A alimentação está sendo custeada pela Fundação Nacional do Índio, por meio da Coordenação Regional do Tapajós.

Colaboração: Patrícia Chagas Neves

Imagem: Reprodução da Funai

Comments (1)

  1. Fazendo caridade com o dinheiro das empreiteiras que ameaçam as terras Munduruku. Funai e Sesai não tem nem vergonha e esses expedicionários da saúde, são de dar dó!!!

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.