Seminário em Imperatriz discute impactos ambientais e sociais gerados pela Usina Hidrelétrica de Serra Quebrada

hidreletricasEvento terá participação de povos indígenas, CIMI, CPT, MST, UEMA, STTR do Bico do Papagaio e APATO.

CPT

A Articulação em Defesa dos Rios Tocantins e Araguaia realizará entre os dias 19, 20 e 21 de novembro de 2014, em Imperatriz (MA), um seminário para discutir os impactos ambientais e sociais gerados pela implementação da Usina Hidrelétrica de Serra Quebrada, no município de Governador Edison Lobão (MA).

O encontro contará com a participação dos povos indígenas Apinajé e Krahô, além de integrantes do Conselho Indigenista Missionário (CIMI), da Comissão Pastoral da Terra (CPT), do Movimento dos Sem Terra (MST), da Universidade Federal do Maranhão, da Universidade Estadual do Maranhão, do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Bico do Papagaio e da APATO.

Há mais de dez anos, desde quando foi iniciado o planejamento da barragem, na região tocantinense conhecida como “Bico do Papagaio”, os indígenas, pescadores e pequenos produtores rurais se opõem à liberação do projeto de construção da UHE de Serra Quebrada. Ainda que a população não tenha aprovado a construção da usina, o Ibama concedeu ao órgão responsável pela obra o Termo de Referência (TR) para elaboração do Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima).

De acordo com o Ibama, um reservatório de aproximadamente 386 km² será formado e inundará terras já habitadas por diversas comunidades nos municípios de Governador Edison Lobão, Ribamar Fiquene, Montes Altos, Campestre do Maranhão, Porto Franco e Estreito no estado do Maranhão, e Itaguatins, Maurilândia do Tocantins, Tocantinópolis e Aguiarnópolis, no estado do Tocantins. Estima-se que cerca de 14 mil pessoas sejam deslocadas de suas regiões atuais, mas o número pode ser ainda maior.

As empresas que fazem parte do consórcio para a construção são BHP Billinton Metais S/A, Construções e Comércio Camargo Côrrea S/A, Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletronorte) Alcoa Alumínio S/A. A usina faz parte dos projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Serviço:
I Seminário em Defesa dos Rios Tocantins e Araguaia
Data: 19, 20 e 21 de novembro de 2014
Local: Comunidade Nossa Senhora da Conceição, Imperatriz (MA)
Participação limitada a convidados

Para mais informações:

Gilderlan Rodrigues da Silva

Conselho Indigenista Missionário

E-mail: aukhecanela@gmail.com

Contatos:

 (99) 98401.8989 – Claro

 (99) 9144.3676 – Vivo

Rafael Oliveira

Comissão Pastoral da Terra – Araguaia/Tocantins

E-mail: roliveira.cpt@gmail.com

Contatos:

(63) 9101.7760 – Claro

(11) 99501.3341 – Claro

Deixe um comentário

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.