Incra/MS publica relatório antropológico do território quilombola Família Araújo e Ribeiro

Foto: João Zinclar
Foto: João Zinclar

Incra – As 22 famílias que compõem a comunidade quilombola Família Araújo e Ribeiro comemoram mais um passo na concretização do sonho da conquista de seu espaço na área periurbana de Nioaque/MS. É que foi publicado no Diário Oficial da União de 15 e 18/08/2014 e no Diário Oficial do Estado em 18 e 19/08/2014, o Relatório Técnico de Identificação e Delimitação (RTID) do território, importante etapa no processo de titulação das terras.

“Agora nossas esperanças se renovam e nos sentimos mais animados para continuar nessa luta”, disse Mirtes Fernandes Ribeiro, presidente da associação comunitária Araújo e Ribeiro. O próximo passo é a notificação aos ocupantes dos imóveis intrusos à área de 79,73 hectares reivindicada pelas famílias quilombolas.

História

Duas famílias deram origem a esta comunidade. A primeira delas, os Araújo, são descendentes do patriarca Teotônio Teles de Araújo e Elídia Benedita Paiva, correspondendo principalmente às mulheres do atual grupo. Já a segunda família, os Ribeiro, são os irmãos de Lázaro Nunes Ribeiro, advindos do quilombo da Colônia São Miguel, município de Maracaju. Tudo começou com o casamento do ex-escravo Teotônio Teles de Araújo e Elídia Benedita Paiva. Posteriormente, se incorporaram ao grupo os Ribeiro que vieram da Comunidade Colônia São Miguel.

Do casamento nasceram dez filhos, sendo seis homens e quatro mulheres. Destes filhos, apenas alguns se fixaram na região de Nioaque, entre eles Vergílio de Araújo, casado com Melentina Molina de Araújo, e seus 12 filhos, que se fixaram nas terras herdadas de Teotônio. A área original, cerca de 36 hectares foram adquiridos por Teotônio com o fruto do seu trabalho.

O Estado de Mato Grosso do Sul possui 22 comunidades quilombolas reconhecidas pela Fundação Cultural Palmares. Dessas, 18 deram entrada no Incra para o processo de regularização fundiária de seus territórios, sendo que sete já têm o RTDI publicado.

Comments (2)

  1. Sou Yara Araújo Nogueira bisneta do Sr Teotônio e Elidia .Sou neta do senhor Manoel Cesário de Araújo um dos filhos do Sr.Teotônio e dona Elidia. Meu avô casou se com Laurentina Vargas de Araújo ( ambos in memoriam) e juntos tiveram 10 filhos.Alegria imensa em poder fazer parte da história dessa família tão grande e guerreira ,que a cada dia luta por um espaço nessa sociedade ,que na maioria das vezes ou sempre é tão injusta e preconceituosa e discriminatória

  2. Adriana de Araújo Estevam, bisneta do Sr Teotônio e Lídia, embora tive acesso a essa matéria agora fico feliz em ver a história da minha família sendo compartilhada. Minha avó Laurentina Vargas Araújo faleceu em 14 de abril de 2018 aos 97 anos foi casada com Manoel Cezário Araújo filho de Teotônio Telles Araujo. Nossa família é bem grande!!! Ouvia muitas histórias dos Araújos por parte da minha avó.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.