BA – Pedido de ajuda para o Quilombo de Batateira, sob ameaças

A Comunidade de Batateiras, no município de Cairu – Baixo Sul da Bahia, ontem pela manha foi mais uma vez invadida pelo suposto dono da comunidade ( como se intitula),  deixando mais uma vez um rasto de terror, medo e uma  sensação de fragilidade  da comunidade, mais uma  vez a liderança da comunidade foi ameaçada de morte, e a comunidade também ameaçada de mais uma invasão, segundo o invasor no dia 1º de junho. E  segundo o  mesmo não adianta a comunidade ir à procura da justiça, pois a justiça esta do lado dele, e que não adianta a comunidade esforçar-se para continuar na luta pelo direito ao  seu território.

Caros companheiros, não podemos  deixar nossos irmãos da Comunidade Quilombola  de Batateira  desamparados, e sem perspectiva de um resolução deste problema favorável a eles.

Vivemos vários séculos sofrendo  perseguições e   injustiças,  séculos de escravização e subordinação de uma classe que se diz  majoritária e dominante.

O nosso movimento, o movimento Quilombola no Brasil vem crescendo significativamente, isso representa que estamos nos unindo e fortalecendo nossos laços de irmandade, união, isso significa que estamos ganhando força. E isso também significa que estamos caminhando por um caminho correto.

Nossos irmãos de Batateiras, estão precisando do nosso apoio, e não devemos negar a eles esse apoio, temos que mostrar para essas pessoas que nós quilombolas não estamos sozinhos, e que não somos poucos, por isso vamos somar esforços para juntos resolvermos essa grande problema.

Pra tanto, gostaríamos que o  CEAQ-BA Consaelho estadual das Associações e Comunidades Quilomblas  da Bahia, articulasse junto com a SEPROMI, INCRA, CONAQ, CDCN, Ministério Publico e outros órgãos competentes, para de imediato tomar as devidas providencias.

Vamos fazer uma mobilização para irmos até a comunidade, para que a sociedade e principalmente O Sr.  Maneca Ché veja que a comunidade de Batateiras não está só, e que tem irmãos que fazem questão de brigar por eles e estão para o que der e vier.

VAMOS LUTAR JUNTOS.

VAMOS VENCER JUNTOS.

“Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar.” Nelson Mandela.

Marcio Raimundo da Conceição ( Márcio Negão)
Tel.: (73) 32526-3262/99465597/81411430
skype: marcionegao73
Email’s: [email protected], [email protected]
[email protected]

Enviada por Domingas Dealdina para a lista adin-quilombola.

Deixe um comentário

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.