Internautas organizam “sopaço” em frente à casa de Kassab

Proibição da distribuição de sopas a moradores de rua em vias públicas causou indignação. Protestos estão marcados para o dia 6 de julho

Maria Eduarda Carvalho – SpressoSP

O anúncio da decisão da prefeitura de São Paulo de proibir a distribuição de sopa para moradores de rua gerou uma onda de manifestações de indignação nas redes sociais. Internautas além de criticar a ação, relembraram o histórico do prefeito Gilberto Kassab com proibições anteriores e articularam mobilizações fora da rede.

Em 30 dias, a prefeitura promete acabar com o serviço das 48 instituições voluntárias, punindo quem não cumprir a orientação de distribuição apenas para os albergues mantidos pela prefeitura. Algumas dessas instituições já fazem o serviço voluntário há mais de 20 anos sem ajuda ou apoio do governo.

A justificativa de que a medida serviria para fazer com que os moradores de rua procurassem os albergues e de que a proibição da distribuição do alimento evitaria a sujeira das vias públicas não convenceu aos internautas. Paulistanos já se mobilizam e anunciaram dois protestos na rede social Facebook, o primeiro a ser realizado na Praça da Sé e outro em frente à casa do prefeito Gilberto Kassab, em Pinheiros, na zona oeste. Ambos estão marcados para a noite do dia 6 de julho.

Nos moldes do “churrasco da gente diferenciada”, a ação já conta com mais de 1.600 confirmados em seu evento do Facebook. Em maio do ano passado, milhares de pessoas se reuniram no bairro de Higienópolis após a declaração de uma moradora da região que criticou a instalação de uma estação de metrô no local, argumentando que “muita gente diferenciada começaria a passar por ali”.

No Twitter, usando a hashtag #SopaodaGenteDiferenciada e #KassabSopaZero, o tom é de indignação: “Desobediência Civil Já! Sopão tem de ser mantido pela Pastoral #SopaodaGenteDiferenciada”, diz um dos usuários. “O problema de Kassab e seu PSD (e do PSDB) nem é o sopão, mas sim, o pobre andarilho em SP”, diz outro usuário do microblogue.

Além da indignação no Twitter, circula pela internet o Tumblr “Kassab Proibiu”. O blog relembra outras censuras do prefeito a práticas corriqueiras da rotina da cidade. Como exemplos das proibições estão: a doação de resíduos para a reciclagem, o pregão das feiras populares e a redução em quase mil licenças para funcionamento de bancas de jornal.

Mais informações sobre os eventos podem ser acessadas nos links Sopão da #GenteDiferenciada e Sopaço na Casa do Kassab. (com informações da Rede Brasil Atual).

http://www.brasildefato.com.br/node/9970. Enviada por José Carlos.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.