comunidade_quilombola

Comunidade em Frutal é reconhecida como remanescente de quilombo

Comunidade Serrinha foi reconhecida pela Fundação Cultural Palmares. Portaria foi publicada no Diário Oficial da União no início deste mês

Do G1 Triângulo Mineiro com informações do MGTV

A comunidade Serrinha, em Frutal, no Triângulo Mineiro, composta por 16 famílias, foi reconhecida pela Fundação Cultural Palmares (FCP) como remanescente de quilombo.

A Portaria nº 191, que certificou Serrinha como remanescente de quilombo, em conformidade com a declaração de autodefinição e o trâmite processual na FCP, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), do dia 3 de dezembro deste ano. Atualmente, existem, ao todo, 2.620 comunidades certificadas.  (mais…)

Ler Mais

desafio-cero_thumb

Por una justicia ambiental desde los territorios. COP 21 y los nuevos tiempos en América Latina

Por Emiliano Teran Mantovani* – Servindi

15 de diciembre, 2015.- Las conferencias sobre cambio climático de las Naciones Unidas suelen dejar una sensación de desazón y creciente escepticismo, producto sobretodo del cinismo y la indolencia que suele reinar en las partes más influyentes de la negociación, que año tras año se anuncian que se viene un “acuerdo importante, sin precedentes”, cosa que no fue la excepción en la COP21 Paris, donde se declaraba que se ha logrado un “documento histórico y universal”. (mais…)

Ler Mais

MPF quer intervenção em Belo Monte para barrar etnocídio

Ariane Póvoa – EBC

A Usina Hidrelétrica de Belo Monte, construída na bacia do Rio Xingu, no Pará, promove a destruição das tradições de povos indígenas que vivem na região. Essa é a conclusão de procuradores da República, responsáveis por investigar e fiscalizar  a implantação da usina.

Com base nessas informações e em irregularidades encontradas na implementação do plano básico ambiental da hidrelétrica, o Ministério Público Federal pediu a imediata intervenção judicial em Belo Monte. (mais…)

Ler Mais

Governantes do Brasil estão doentes e precisam fazer tratamento com pajelança, diz Tukupe Waura

A exibição do filme Para onde foram as andorinhas nesta sexta-feira, na Zona de Ação pelo Clima, no Centro 104, em Paris, contou com a participação de mais de 60 pessoas que ao final fizeram muitas perguntas aos indígenas do Xingu. O cacique kayapó Raoni Metuktire chegou de surpresa para prestigiar o evento

Instituto Socioambiental – ISA / IHU On-Line

Na tarde da última sexta-feira (11), aconteceu o último evento organizado pelo ISA em Paris durante as negociações para um novo acordo climático global. Com mais de 60 pessoas para a projeção do filme Para onde foram as andorinhas?, feito em parceria com o Instituto Catitu, o evento foi na Zona de Ação para o Clima (ZAC), espaço da Coalizão Climática 21, da sociedade civil. (mais…)

Ler Mais

conferencia indigena

Primeira Conferência Nacional de Política Indigenista (CNPI) começou ontem

CIMI

Iniciou, ontem (14), a 1ª Conferência Nacional de Política Indigenista (CNPI), que tem como tema a relação do Estado brasileiro com os povos indígenas a partir dos princípios estabelecidos pela Constituição de 1988.

Cerca de 2,2 mil pessoas, entre indígenas, representantes governamentais, representantes de organizações indigenistas ou ligadas à causa indígena, convidados e observadores deverão estar, até sexta-feira (17), participando dos debates e discussões que definirão diretrizes para a consolidação da política indigenista do Estado brasileiro. (mais…)

Ler Mais

vida_e_cultura_guarani

Plantio de espécies nativas da Mata Atlântica recupera biodiversidade em aldeias guaranis no Rio Grande do Sul

Por Alana Gandra, da Agência Brasil

O projeto Ar, Água e Terra: Vida e Cultura Guarani completa quatro anos com o balanço de 50 mil mudas de espécies nativas da Mata Atlântica plantadas, que recuperaram a biodiversidade de nove aldeias guaranis, no Rio Grande do Sul, beneficiando 437 indígenas.

“Com essas nove aldeias, trabalhamos o viveirismo, que envolve intercâmbio de sementes e mudas, entre as aldeias, e aquisição de mudas. Levantamos 90 espécies principais usadas na medicina, no artesanato, na confecção de casas, na alimentação. Com elas, a gente recuperou mais de 70 hectares. Reconvertemos mais de 30 hectares de agroflorestas, roças tradicionais, com alimentos, frutas nativas”, disse Denise Wolf, presidenta da organização não governamental (ONG) Instituto de Estudos Culturais e Ambientais (Iecam), responsável pela execução do projeto. (mais…)

Ler Mais

agrotoxico

Estudo aponta subnotificação de mortes por agrotóxicos

Por Graça Portela e Raíza Tourinho (Icict/Fiocruz) – EcoDebate

Ao analisar os óbitos decorrentes de intoxicações ocupacionais por agrotóxicos, registrados pelo Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, a pesquisadora do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnologia em Saúde (Icict/Fiocruz) e coordenadora do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox), Rosany Bochner, trouxe à tona um problema grave de saúde pública: a subnotificação ou notificação irregular dos óbitos causados por esses agravos, fato que acaba dificultando não só as pesquisas como também as notificações judiciais contra as empresas produtoras de agrotóxicos. (mais…)

Ler Mais