Cimi-40anos-300x184

Vítor, um menino Kaingang de apenas dois anos, é assassinado enquanto era amamentado pela mãe

Nota do Cimi Regional Sul

O Conselho Indigenista Missionário, Regional Sul, vem a público manifestar sua indignação com o cruel assassinato de Vítor Pinto, criança Kaingang de dois anos de idade. O crime ocorreu na rodoviária de Imbituba, município de Santa Catarina.

Vitor estava sendo amamentado pela mãe, Sônia da Silva, quando um homem se aproximou, acariciou seu rosto e, com um estilete, o degolou. Enquanto a mãe e o pai – Arcelino Pinto – desesperados tentavam socorrer a criança, o assassino seguiu caminhando pela rodoviária até desaparecer. (mais…)

Ler Mais

Pertences do garoto permaneciam no local do crime no início da tarde (Foto: Gabriel Felipe/RBS TV)

Seletividade pouca é bobagem [menino indígena assassinado não sai no jornal]

Por Daniela Felix*, em Combate Racismo Ambiental

Desde domingo passado, dia 27/12, nossos veículos midiáticos estaduais foram tomados por forte comoção, em razão da triste morte de um ciclista, jornalista notório e empresário de sucesso, vítima de atropelamento na SC 401.

A cerimônia de despedida foi marcada pela presença das ilustres classes política, econômica e de comunicação do Estado. (mais…)

Ler Mais

PMs atiram bombas de gás contra mulheres e crianças sem-teto (16/11/14). Foto: Caio Palazzo /Ponte Jornalismo

Informação Encarcerada: A Blindagem de Dados na Segurança Pública de São Paulo (para baixar)

Confira o estudo “Informação Encarcerada: A Blindagem de Dados na Segurança Pública de São Paulo”, feita pela Ponte em parceria com a Artigo 19

Por Fausto Salvadori Filho , na Ponte

Pelo crime de tentar pichar um prédio, um grupo de policias militares mata dois jovens desarmados.

Após uma bala de borracha disparada por um PM arrancar 80% da sua visão, um fotógrafo entra na Justiça e vê três desembargadores concluírem que a culpa pelo tiro foi toda sua.

Na reintegração de posse de um edifício, policiais disparam gás lacrimogêneo contra crianças e grávidas e destroem a cadeira de rodas de uma mulher. (mais…)

Ler Mais

MPF vai recorrer contra liberdade para dois dos principais alvos de operações antidesmatamento no Pará

Acusados atuavam no oeste do Estado

MPF PA

O Ministério Público Federal (MPF) divulgou nesta quarta-feira, 30 de dezembro, que irá entrar com recursos contra decisões judiciais que concederam liberdade a dois dos principais alvos de operações realizadas no último ano contra desmatamento no oeste do Pará.

Neste final de ano, a defesa do acusado Giovany Marcelino Pascoal, que estava foragido, conseguiu a suspensão do mandado de prisão preventiva contra ele, e a defesa do acusado Luiz Bacelar Guerreiro Júnior, que estava preso, conseguiu alvará de soltura. (mais…)

Ler Mais

Pertences do garoto permaneciam no local do crime no início da tarde (Foto: Gabriel Felipe/RBS TV)

Menino indígena de 2 anos é morto em frente a rodoviária no Sul de SC

Atualização: as notícias mais recentes – do final da noite de ontem e desta madrugada de 31/12 – dizem que o rapaz preso era inocente e foi liberado (parece que após ser autuado por posse de pequena quantidade de droga). A mãe continuava em estado de choque e ainda sem condições de prestar depoimento. A família – Kaingang – estava mesmo em Ibituba para vender artesanato. A Funai já está atuando, e vai levar o corpo da criança (Vítor) e seus pais de volta a Chapecó. (Tania Pacheco)

*

Criança estaria ao lado da mãe quando desconhecido atacou. Suspeito do crime, jovem foi preso às margens da BR-101, em Imbituba.

Do G1 SC

Uma criança indígena foi assassinada por volta das 12h desta quarta-feira (30) em Imbituba, na região Sul de Santa Catarina. Segundo a Polícia Militar, o garoto de dois anos estava com a mãe em frente à rodoviária da cidade quando um homem se aproximou e cortou o pescoço do menino com uma faca. Ele morreu na hora.

(mais…)

Ler Mais

Imagem encontrada na internet

100 Cidades Africanas destruídas pelos Europeus, por Mawuna Koutonin

Porque existem poucos edifícios históricos e monumentos na África subsaariana!?

Parte 1

O motivo é simples. Os europeus destruíram a maior parte. Só nos restam os desenhos e descrições de viajantes que visitaram os lugares antes das destruições. Em alguns lugares, ainda se podem ver ruínas. Muitas cidades foram abandonadas e viraram ruína quando os europeus trouxeram doenças exóticas (varíola e gripe) que começaram a se espalhar e matar gente. As ruínas dessas cidades ainda se encontram escondidas. De fato, a maior parte da história de África está ainda soterrada.

Neste artigo, vou compartilhar fragmentos de informação sobre África antes da chegada dos Europeus, as cidades destruídas e as lições que podemos aprender, enquanto africanos, para o futuro. (mais…)

Ler Mais

revista yande

Rádio Yandê lança Revista com sua Retrospectiva 2015 (para ler e baixar)

Combate Racismo Ambiental

A Rádio Yandê está lançando sua Retrospectiva 2015: uma revista de 38 páginas escritas e/ou editadas por indígenas, com o objetivo de registrar “grande fatos e momentos que ficarão na memória dos povos por gerações”. De acordo com a apresentação, são lembranças “deste ano turbulento e danoso ao movimento indígena e à humanidade”, no qual também aconteceram “momentos de avanços gerado pela união dos que buscam um futuro com perspectivas, de força e amor”. E muita luta, claro. (mais…)

Ler Mais

Antônio Isídio Pereira da Silva. Foto de Diogo Cabral / SMDH

Morte de liderança rural no Maranhão revela falha sistêmica do Estado brasileiro, afirma a Anistia Internacional

Anistia

Antônio Isídio Pereira da Silva, liderança rural da comunidade de Vergel, no Maranhão, foi encontrado morto no dia 24 de dezembro. Ele estava desaparecido desde o dia 20 deste mês.

Um dia antes de seu desaparecimento, Antônio Isídio havia dito que iria denunciar o forte desmatamento na área. Vergel, a 50Km da cidade de Codó, no interior do Maranhão, é uma comunidade de pequenos agricultores e produtores rurais que enfrentam a pressão constante de “grileiros” e madeireiros que querem expulsá-los de suas terras. Antônio Isídio era uma das lideranças comunitárias que vinham denunciando a ação de madeireiros e grileiros nos últimos anos na região, sofrendo ameaças de morte e intimidações por conta disso. (mais…)

Ler Mais

O morador de rua amarrou a estátua para que o cajado e a mão da entidade não caíssem no chão

Grupo de vândalos destrói estátua de Orixá na Prainha do Lago Paranoá

Um morador de rua impediu que o estrago fosse maior. Mão de representação de Oxalá foi cerrada e dois homens e uma mulher tentaram arrancar o cajado da figura

Por  Luiz Calcagno, no Correio Braziliense

Representantes de religiões de matrizes africanas do Distrito Federal denunciaram mais um ataque de intolerância contra símbolos sagrados. Um grupo de três pessoas tentou arrancar o cajado da estátua de Oxalá na Praça dos Orixás, na Prainha do Lago Paranoá. O ato de vandalismo aconteceu dias antes de uma das mais importantes comemorações dos praticantes. Um morador de rua impediu que a peça fosse completamente destruída. (mais…)

Ler Mais