moradores piquia comemorando

Quem semeia com lágrimas, recolhe com alegria

Por Padre Dário, em seu Blog

Foi um ano de lágrimas e sementes, para a comunidade de Piquiá de Baixo.

Muitos já conhecem a luta orgulhosa, resistente e firme dessa comunidade, no município de Açailândia-MA. Sofrendo há quase trinta anos os efeitos devastadores da poluição do ciclo de mineração e siderurgia em sua região, os moradores começaram de forma mais organizada a denunciar o descaso do Estado e as responsabilidades das empresas, reivindicando -para começar- o reassentamento coletivo numa área livre de poluição. (mais…)

Ler Mais

revista yande

Rádio Yandê lança Revista com sua Retrospectiva 2015 (para ler e baixar)

Combate Racismo Ambiental

A Rádio Yandê está lançando sua Retrospectiva 2015: uma revista de 38 páginas escritas e/ou editadas por indígenas, com o objetivo de registrar “grande fatos e momentos que ficarão na memória dos povos por gerações”. De acordo com a apresentação, são lembranças “deste ano turbulento e danoso ao movimento indígena e à humanidade”, no qual também aconteceram “momentos de avanços gerado pela união dos que buscam um futuro com perspectivas, de força e amor”. E muita luta, claro. (mais…)

Ler Mais

Homem caminha sobre restos de galhos e árvores no Rio Doce, no município de Rio Doce, quatro dias após o rompimento de duas barragens em Minas Gerais - Daniel Marenco / Agência O Globo / 9-11-2015

Laudo aponta que Rio Doce estará sujeito a danos ‘imprevisíveis’ ao longo dos anos

Abastecimento de 12 cidades vai depender de novos mananciais, diz documento da ANA

Por Vinicius Sassine, em O Globo

BRASÍLIA — As águas do Rio Doce, depois do maior desastre ambiental da História do país, estarão sujeitas a novos picos de turbidez (água turva), quedas de oxigênio, aumentos na concentração de metais e prejuízos para os dependentes da bacia por períodos “indeterminados e imprevisíveis”. Por essa razão, o abastecimento de água em 12 cidades de Minas Gerais e Espírito Santo que precisam do rio dependerá de “novos mananciais, implantação de poços profundos e sistemas de adução”. Essas 12 cidades concentram mais de 550 mil moradores. (mais…)

Ler Mais

escravo maos trabalho

País sabe que escraviza, mas não a gravidade do problema, diz pesquisa. Por Leonardo Sakamoto

No Blog do Sakamoto

Apesar de a sociedade brasileira ter consciência de que trabalho escravo ainda existe no país, uma parcela considerável das pessoas não sabe quais são suas características. E, pior, considera formas mais leves de exploração do trabalho como escravidão – o que dificulta o combate a esse crime.

Essa é uma das descobertas de uma pesquisa inédita realizada pela área de Public Affairs da Ipsos, um dos maiores e mais importantes institutos de pesquisa do mundo, para a Repórter Brasil com o objetivo de entender como a população brasileira vê a questão da escravidão contemporânea. (mais…)

Ler Mais

Fotografia: Marcello Casal Jr.

Sobradinho de volta ao Sertão: Reservatório chega ao mais baixo nível em quase 40 anos

O São Francisco, lá pra cima da Bahia
Diz que dia menos dia vai subir bem devagar
E passo a passo vai cumprindo a profecia
Do beato que dizia que o sertão ia alagar

(Trecho da música Sobradinho, de Sá e Guarabyra)

Por Edwirges Nogueira, enviada especial da Agência Brasil

Casa Nova e Remanso, Bahia – Sob a luz forte do sol quente do semiárido, Sobradinho, o maior reservatório construído ao longo do Rio São Francisco, exibe toda a sua grandiosidade. De um lado da parede da barragem, o Velho Chico com suas curvas naturais. Do outro, a água retida pela obra do homem se espalha para além do que a vista pode alcançar. (mais…)

Ler Mais

Rio de Janeiro registra sensação térmica de 55 ºC

Por Cristina Indio do Brasil, repórter da Agência Brasil

O Rio de Janeiro registrou ontem (28) 55 graus Celsius (ºC) de sensação térmica na região da Restinga da Marambaia, na zona oeste da cidade, onde está localizada uma estação do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), maior registrada na capital fluminense. A avaliação foi feita pela meteorologista Marlene Leal. Ela informou que a marca foi anotada no meio da tarde, quando a temperatura no local era 38,1 ºC, quando a umidade relativa do ar estava em 59%. “Ela chegou até a 72%, mas o cálculo da sensação foi feito exatamente no horário em que a temperatura foi máxima”, esclareceu, acrescentando que no restante da cidade do Rio a sensação ficou em torno de 39 ºC e 40 ºC, com temperatura de 36,5 ºC. (mais…)

Ler Mais

06/11 - Carros e destroços de casas são vistos em meio a lama após o rompimento de uma barragem de rejeitos da mineradora Samarco no Distrito de Bento Rodrigues, no interior de Minas Gerais (Foto: Felipe Dana/AP)

El Perú debe extraer lecciones del peor desastre ambiental minero en Brasil

Servindi, 28 de diciembre, 2015

El especialista en temas ambientales Marc Dourojeanni advierte que el Perú debe extraer lecciones del peor desastre ambiental brasileño. Los futuros gobernantes “deben asumir seriamente el tema de las implicancias económicas y socioambientales de la minería, tanto de la formal como de la informal o ilegal” precisó.

Dourojeanni afirma que la gran minería en el Perú continúa construyendo diques para sus relaves y, probablemente, continúa aplicando el mismo criterio economicista que usó la empresa Samarco que provocó el desastre en Minas Gerais, Brasil. (mais…)

Ler Mais

altair sales barbosa

Altair Sales Barbosa: “O São Francisco já não é mais um rio. E a transposição vai decretar seu fim definitivo”

Professor especialista em Cerrado denuncia que disputa por água no Oeste da Bahia entre população local e multinacionais do agronegócio pode gerar situação de guerra civil 

Por Jornal Opção

Não é de hoje que o professor Altair Sales Barbosa tem sido a mais persistente voz em defesa do Cerrado. É reconhecido como uma das maiores autoridades científicas no estudo do bioma e, em sua última entrevista ao Jornal Opção, alertou sobre a irreversibilidade de sua destruição e as graves consequências que isso já está gerando. Uma delas é a aguda redução dos mananciais e reservatórios de água.

Ou seja: o desmatamento do Cerrado e sua “troca” por áreas de cultivo de monoculturas e pastagens são fatores que podem até momentaneamente favorecer a economia e aumentar o PIB nacional e o de Estados como Goiás, mas é como matar a galinha dos ovos de ouro. (mais…)

Ler Mais

Vista do leito assoreado do Rio Doce a partir de barco encalhado: remoção da lama é uma das exigências de processo na Justiça Federal. Foto: Beto Novaes /EM/D.A Press

Samarco (Vale/BHP) terá que pagar R$ 2 bilhões como indenização

Mineradora é notificada de decisão em ação movida pela União e estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Remuneração a sócios da empresa fica suspensa

Por Paulo Henrique Lobato, no Estado de Minas

A Samarco informou ter sido notificada pela 12ª Vara da Justiça Federal para depositar R$ 2 bilhões, em contas judiciais, como parte de ação civil pública ajuizada pela Advocacia-Geral da União (AGU), em parceria com os estados de Minas Gerais e Espírito Santo. A mineradora, porém, não adiantou se vai recorrer no processo, movido em razão dos danos causados pelo estouro da Barragem do Fundão, em Mariana, na tarde de 5 de novembro, no maior desastre socioambiental do Brasil. (mais…)

Ler Mais

Santo-Amaro-bebê

Santo Amaro da Purificação, Bahia: em mais de dois anos, só 253 pessoas são solidárias aos ‘chumbados”?

Tania Pacheco – Combate Racismo Ambiental

Sei que a imagem que abre este post é chocante. Fiquei algum tempo em dúvida quanto a usá-la. Acontece que ela é bem menos chocante que a realidade que retrata. No dia 24, véspera de natal, recebi mensagem pedindo assinatura em uma petição pública. O título, em caixa alta, anunciava que o abaixo-assinado era “pelo cumprimento da Decisão Judicial às vítimas da contaminação” em Santo Amaro da Purificação, Bahia. Já não sei mais quantas petições assinei e, principalmente, quantas postagens existem neste blog a respeito do absurdo inominável que é a situação dos atingidos pela Cobrac, agravada pela inoperância e descaso de governos, judiciários e legislativos, mas me dispus a subscrever e divulgar mais essa.

Segui o link, verifiquei que eram apenas 253 assinaturas e imaginei que o pedido seria para que alguma nova decisão da Justiça fosse cumprida. Cliquei para assinar, e aí fui barrada: “A assinatura já existe com o nº 143”. (mais…)

Ler Mais