luto

Para Vítor. Com muita dor

Tania Pacheco – Combate Racismo Ambiental

Não saberemos jamais quem você seria se tivesse a chance de crescer, menino Kaingang, nesse Sul onde infelizmente não são poucos os que te querem e aos teus fora do mapa. Dos mapas. Uma liderança indígena lutando pelos direitos do seu povo? Um alcoólatra dando motivo às críticas de sempre? Um doutorando recebendo elogios? Ou uma nota registrando, em uma década, mais um adolescente indígena suicidado pela nossa sociedade?

Este 2015 se fecha dentro de mim com um vasto sentimento de repugnância, mais forte até que o de indignação e revolta. No filmezinho que passa na minha cabeça, encerrado pela tua morte sem rosto, há muitos e muitos outros se entrechocando. E, infelizmente, estão longe de serem boas imagens. (mais…)

Ler Mais

A Terras de Quilombo reúne 22 comunidades do Rio Grande do Sul. Foto: MDA

Cooperativa no RS reúne 22 comunidades quilombolas: a Terras de Quilombo

Objetivo da iniciativa é ampliar acesso de produtores rurais do Rio Grande do Sul a novos mercados consumidores

Portal Brasil

Vinte e duas comunidades quilombolas de quatro municípios do Rio Grande do Sul reuniram-se de maneira formal em uma cooperativa estadual, a chamada Terras de Quilombo. A iniciativa tem por objetivo ampliar o acesso dos produtores de alimentos a novos mercados consumidores. A sede da cooperativa está situada em Morro Redondo, a 296 km de Porto Alegre. (mais…)

Ler Mais

Baianas-na-Praca-Maua-e1450284931493

Quilombo da Pedra do Sal comemora 10 anos com procissão e candidatura a Patrimônio da Humanidade

Em cerimônia realizada sábado, 12 de dezembro, o quilombo na Pedra do Sal na região do Porto comemorou dez anos de reconhecimento

Beth McLoughlin – RioOnWatch

A cerimônia, conhecida como Balaio das Yabás organizada pela Associação da Comunidade Remanescente do Quilombo da Pedra do Sal (ARQPEDRA), conhecida simplesmente como Quilombo da Pedra do Sal, começou com café da manhã e um ritual de candomblé no local histórico. Bateristas do grupo Filhos de Gandhi lideraram uma procissão de moradores e adeptos em torno do Cais do Valongo até a Praça Mauá. (mais…)

Ler Mais

Fábio na atividade em dezembro. Foto: Carlos Penteado

Quilombolas de Patauá do Umirizal (PA) constroem o mapa do seu território

Comissão Pró-Índio de São Paulo

“Tem muito conhecimento aqui. Dá para olhar um mapa e fazer a conta das distâncias, dos tamanhos. Ter o nosso mapa vai ser muito importante”. (Fábio Seixas, liderança  do Quilombo Patauá do Umirizal)

A Comissão Pró-Índio de São Paulo e a Associação dos Remanescentes de Quilombo do Patauá do Umirizal promoveram, entre 4 a 6 de dezembro, a terceira oficina  para o mapeamento participativo do território da comunidade situada no Município de Óbidos, na Região da Calha Norte do Pará. A oficina contou com a participação de 30 pessoas entre homens e mulheres, jovens e adultos. A agenda do evento incluiu uma expedição pelos limites do território para reconhecimento e levantamento dos pontos em GPS. (mais…)

Ler Mais

Líder quilombola Ana Moreira ergue cópia de Decreto Presidencial para comemorar assinatura - Foto: Ascom Incra/CE

Famílias celebram decretação de territórios quilombolas no Ceará

Incra

“Este é nosso!”. Foi assim, com o Decreto Presidencial nas mãos e em alto e bom som, como num grito de liberdade, que líder quilombola Ana da Silva Moreira encerrou a celebração em comemoração à publicação do documento assinado pela presidente Dilma Roussef que autoriza a desapropriação das áreas do território quilombola de Brutos, localizada no município cearense de Tamboril, formado por 76 famílias quilombolas. Outra comunidade decretada, a de Três Irmãos, em Croatá (CE), também fez festa na semana passada para marcar a nova etapa no processo de regularização de seu território.

Os Decretos, publicados no Diário Oficial da União do último dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, permitem à Superintendência Regional do Incra no Ceará vistoriar as áreas inseridas nos territórios, a serem destinadas para um total de 91 famílias remanescentes de quilombos nas duas comunidades, em uma área somada de 4.248 hectares. (mais…)

Ler Mais

Crédito da imagem: Osger Machado/UFMG

Coleção Terras de Quilombos resgata a memória da resistência à escravidão

No Incra*

Resultado da parceria entre Incra, Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), foi lançada na última segunda-feira (14), em Belo Horizonte, a Coleção Terras de Quilombos. As publicações trazem, em linguagem acessível, as informações contidas nos relatórios antropológicos elaborados pela autarquia durante o processo de regularização fundiária de territórios quilombolas, que remontam a história dessas comunidades e, por consequência, da escravidão no Brasil.

O projeto, sob a coordenação da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich) da UFMG, prevê a análise de 190 laudos antropológicos de comunidades de vários estados, cujos territórios encontram-se em fase de regularização no Incra. Cada livro produzido a partir dessa reconstituição histórica retrata uma comunidade, por meio de narrativas a respeito da formação, do modo de vida e das lutas travadas a fim de permanecer em seu território tradicional, além de depoimentos dos próprios quilombolas. (mais…)

Ler Mais

osger-machado-destaqueufmg

Coleção Terras de Quilombos resgata a memória da resistência à escravidão

Lançamento foi em Belo Horizonte

SEPPIR

A Coleção Terras de Quilombos foi lançada nesta segunda-feira (14/12) em Belo Horizonte. O trabalho é fruto de uma parceria entre Incra, Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

As publicações trazem, em linguagem acessível, as informações contidas nos relatórios antropológicos elaborados pela autarquia durante o processo de regularização fundiária de territórios quilombolas, que remontam a história dessas comunidades e, por consequência, da escravidão no Brasil. (mais…)

Ler Mais

comunidade_quilombola

Comunidade em Frutal é reconhecida como remanescente de quilombo

Comunidade Serrinha foi reconhecida pela Fundação Cultural Palmares. Portaria foi publicada no Diário Oficial da União no início deste mês

Do G1 Triângulo Mineiro com informações do MGTV

A comunidade Serrinha, em Frutal, no Triângulo Mineiro, composta por 16 famílias, foi reconhecida pela Fundação Cultural Palmares (FCP) como remanescente de quilombo.

A Portaria nº 191, que certificou Serrinha como remanescente de quilombo, em conformidade com a declaração de autodefinição e o trâmite processual na FCP, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), do dia 3 de dezembro deste ano. Atualmente, existem, ao todo, 2.620 comunidades certificadas.  (mais…)

Ler Mais

quilombo

Evento no Studio-X Rio Analisa os Quilombos de Hoje e Apresenta o Novo Circuito da Herança Africana

Felicity Clarke – RioOnWatch

No dia 19 de novembro, o Studio-X Rio sediou o evento Quilombo do Presente / Quilombo do Futuro, que explorou o significado dos quilombos de hoje. Realizado na véspera do dia da Consciência Negra, o evento reuniu pesquisadores e profissionais das áreas de história, arte, arquitetura e urbanismo para compartilharem conhecimentos sobre o significado especial e simbólico dos quilombos no Brasil do século 21.

Originalmente, os quilombos eram comunidades de refúgio estabelecidas por escravos que fugiram como forma de resistência ativa e sobrevivência em meio ao brutal e longo período daescravidão no Brasil. O evento do Studio-X descreve: “O quilombo é tanto mito e realidade na sociedade brasileira. Desde a Constituição de 1988, ele existe como território reconhecido pelo poder público, mas desde o surgimento do movimento negro, também como símbolo da cultura afro-brasileira. Nessa véspera do Dia do Zumbi, o Studio-X assume o tema para perguntar o que significa o quilombo hoje, tanto como território físico e simbólico na paisagem rural e urbana – do interior do estado do Rio de Janeiro até o centro da cidade”. (mais…)

Ler Mais