allende golpe

11 de setembro, a última missão de Salvador Allende

Frederico Füllgraf, especial para o Brasil 247

Eleito com apenas 36,6% dos votos e menos de 1,5% à frente do segundo colocado, Jorge Alessandri Rodríguez (35,275), após uma campanha extremamente polarizada e renhida, mas ratificado com 81,38% dos votos pelo Congresso chileno, em novembro de 1973, o médico Salvador Allende Gossens assumia o poder no Chile à frente de uma coligação de centro-esquerda, formada pelos partidos Socialista, Comunista e o social-democrático Radical, conhecida como Unidade Popular.

Durante três anos, Allende tentou implementar seu programa de campanha, cujo foco era a nacionalização de setores-chave da Economia – sobretudo o cobre, controlado por multinacionais dos grupos Rockefeller e Rothschild –, a aceleração da reforma agrária – legada por seu antecessor democrata-cristão, Eduardo Frey Montalva, e baseada no modelo da pequena propriedade de agricultura familiar -, o congelamento dos preços dos alimentos; o aumento continuado dos salários dos trabalhadores – pagos com a emissão de dinheiro novo – e a reforma da Constituição, com vistas a um sistema parlamentar unicameral. (mais…)

Ler Mais