Cartaz da campanha “Abra as janelas para o machismo” penduradas em janelas do Crusp. Foto: Barbara Monfrinato

Abuso sexual nas moradias da USP é constante e negligenciado

Mulheres denunciam diversos casos de assédio e violência sexual ocorridos no Crusp. Elas criticam a falta de acolhimento das vítimas por parte da universidade

Por Letícia Paiva e Carolina Oliveira, do Jornal do Campus

Há cerca de três semanas, Luciana Flores* saiu de seu apartamento no Crusp pela manhã para ir ao dentista. Horas mais tarde, suas colegas ligaram pedindo que ela voltasse imediatamente, pois algo estranho havia acontecido. Luciana as encontrou em frente ao elevador, onde pichações a atacavam: seu nome era seguido da alcunha de “chupeteira”. Elas lavaram os escritos e a estudante procurou a Superintendência de Assistência Social (SAS), onde, segundo conta, a assistente social já havia sido informada do episódio. A moradora pediu para ser encaminhada pela guarda universitária para prestar queixa na delegacia, mas afirma que teve o pedido negado e não recebeu apoio. Dias mais tarde, numa ação de moradoras do Crusp intitulada “Abra as janelas para o machismo”, foram estendidas nas janelas faixas denunciando assédio e violência sexual contra mulheres na moradia estudantil. (mais…)

Ler Mais

Cláudio Couto - Instituto de Estudos Avançados da USP / Divulgação

“Ninguém pode ficar nas mãos de um chantagista”, diz Cláudio Couto

Para o cientista político e professor da FGV, apesar do cenário de crise, o momento é mais favorável à presidente Dilma Rousseff do que ao pedido de impeachment aceito pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

por Tatiana Farah, A Pública

Em entrevista exclusiva à Agência Pública, Couto avalia que, se a tramitação do pedido fosse iniciada hoje, seria improvável a saída da presidente. Ele afirma que a decisão de partir para o confronto com o deputado, tomada por Dilma e pelo PT, foi uma estratégia acertada para mostrar que o governo não se submeteu a uma chantagem. (mais…)

Ler Mais

bandeira assassinato negros

O silêncio ensurdecedor frente ao extermínio dos jovens negros

A tragédia que se abateu sobre os jovens negros assassinados por policiais no Complexo da Pedreira, em Costa Barros, na zona norte do Rio de Janeiro, não foi um caso isolado. Estamos diante de uma rotina em que a polícia adentra as periferias e favelas com a disposição de matar

Por Atila Roque*, Especial para a Ponte Jornalismo

Não dá para saber se falta uma ou duas gotas, mas o caldo está prestes a entornar. A chapa está quente, a paciência se esgotou, a tristeza, a sensação de injustiça é muito grande. A dor e a raiva produzem ódio. E o ódio não mede esforços nem recua diante de nada. Nossa frágil democracia se encontra ameaçada pelo espírito mesquinho, egoísta e racista que ainda viceja em nossa sociedade, incapaz de reagir e se indignar diante da violência seletiva que acomete milhares de jovens Brasil afora. (mais…)

Ler Mais

Black worker in hard-hat looking at gauges

IBGE: desigualdades de gênero e racial diminuem em uma década, mas ainda são marcantes no Brasil

IBGE

Em dez anos, a situação das mulheres na sociedade brasileira melhorou, entretanto as desigualdades em relação aos homens permanecem significativas. Apesar de a jornada semanal dedicada aos afazeres domésticos pelas mulheres ter reduzido de 22,3 horas para 21,2 horas semanais, elas acumulam 5,0 horas semanais a mais na jornada total de trabalho em relação aos homens. Essa situação ocorre porque a jornada no mercado de trabalho das mulheres se manteve em 35,5 horas semanais, enquanto essa jornada para os homens passou de 44,0 para 41,6 horas semanais, sendo que eles mantiveram 10 horas semanais dedicadas aos afazeres domésticos (menos da metade da feminina). (mais…)

Ler Mais

Cidade de Bento Rodrigues que foi destruída pelo rompimento da barragem da mineradora Samarco. FOTO: MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO

Justiça de MG suspende ações contra Samarco até manifestação da AGU

Carlos Eduardo Cherem, Colaboração para o UOL

O TJ-MG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) suspendeu a tramitação das ações contra a Samarco na Justiça estadual até que a Advocacia Geral da União se manifeste sobre o ajuizamento da ação pública contra a mineradora proposta por União, Estado de Minas Gerais, Estado do Espírito Santo, Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente) e Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade. A ação foi ajuizada na Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal, da Justiça Federal em Brasília. (mais…)

Ler Mais

quilombo

FCP certifica 13 comunidades autodeclaradas como remanescentes de quilombo

Tiago Cantalice, FCP

Foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), do dia 3 de dezembro de 2015, a Portaria nº 191, que certificou treze comunidades como remanescentes de quilombo, em conformidade com a declaração de autodefinição e o trâmite processual na Fundação Cultural Palmares (FCP). Atualmente, existem, ao todo, 2.620 comunidades certificadas. Estas ações estão previstas no Plano Nacional de Cultura (PNC) do Ministério da Cultura (MinC). (mais…)

Ler Mais

Bento Rodrigues se transformou em vila-fantasma, na catástrofe que evidenciou fiscalização frágil e obras sem controle. Foto: Juarez Rodrigues /EM/D.A Press, 06/11/2015

Investigações ainda tentam respostas há um mês de tragédia em Mariana

Com 15 mortos, 8 desaparecidos e 254 famílias fora de casa na maior catástrofe socioambiental do país, investigações ainda têm mais perguntas que respostas

Por Guilherme Paranaiba , Mateus Parreiras, no Estado de Minas

O que sabemos até agora:

» A Samarco aumentou a produção de minério nos últimos anos e a deposição de rejeitos na Barragem do Fundão. A própria empresa confirma duas fases de expansão.

» Havia duas obras na barragem no momento da tragédia: a ampliação sem elevação, na cota de 920 metros de altura, e o alteamento entre as cotas 920 e 940 metros. (mais…)

Ler Mais